terça-feira, 31 de agosto de 2010

_feijoada_cultural_3 (Biscoito da Vovó)

Bom dia amigos...

Sabe que ontem eu tava pensando o que eu faria de receita hoje, pra poder postar aqui pra vocês, e juro que não imaginava o que realmente "Seria Ótimo!", essa história ta ficando muito legal porque, to exercitando minha culinária e obrigatóriamente me dedicando a apresentar-lhes uma dica cultural que valha a pena!

Então hoje eu acordei, ainda sem receita pro almoço, e me sentei pra tomar um café da manhã, na típica mesa preparada pela minha mãe, e adivinha o que tinha na mesa... "Biscoito de Polvilho com Queijo"
Gente ele tava ótimo! foi um desses comprados na padaria mesmo, mas, ele tinha um gosto que me levou aos 7 anos de idade, sentado na berada do fogão a lenha, esperando minha avó paterna Ana retirar os biscoitos do forno. (Juro que pude sentir o cheiro do polvilho quente, e ouvir a vozinha dizendo: "Cuidado porque ta quente." que saudade .)

Então comi quase o cesto de biscoitos todo, devorando também um livro (Obrigado Tiago pelo livro, mal comecei a lê-lo e tô adorando) que iniciei a leitura hoje e os convido pra compartilhar-lo comigo, sendo essa a dica cultural dessa semana.

  •  JIMI HENDRIX - A dramática história de uma lenda do rock
Em 1970, apenas três anos depois de iniciar sua carreira, Jimi Hendrix tinha uma legião de fãs, discos de ouro e uma coleção de turnês bem- sucedidas. Os Beatles, os Rolling Stones e Eric Clapton estavam entre os ídolos do momento que reverenciavam a sua forma de tocar. No mesmo ano, Hendrix morre de overdose. Além do talento, ficou para a história a sua irreverência e a ligação com as drogas. Mais de 30 anos depois, o astro continua encabeçando a lista de melhores guitarristas de todos os tempos, mas a sua imagem está prestes a mudar.
A jornalista Sharon Lawrence mostra uma versão até então desconhecida do músico nesta biografia. Sharon era sua amiga e confidente, para quem ele ligava nos momentos difíceis. Munida de farta pesquisa e do depoimento de fontes que haviam permanecido em silêncio até os dias de hoje, como vizinhos e músicos, conta a história de um artista genial, mas sensível, carente e deprimido, pressionado por interesses alheios à arte.
 


Sem mais enrolações e sentimentalismo vamos a nossa receita de hoje que não é a receita da vovó, mas que tem o mesmo carinho em passa-los (ainda não fiz a receita, agora na hora do almoço vou comprar o polvilho e o queijo no mercadão municipal e a tarde o forno ferve.)

  • BISCOTO DA VOVÓ 
Ingredientes
500 g de polvilho azedo
2 copos de água (200 ml)
1 ovo
1 copo mal cheio de óleo (200 ml)
Queijo ralado a vontade
Sal a gosto

Preparo
1. Despeje o polvilho em uma tigela
2. Pegue uma colher de sopa de polvilho, e 1 copo de água, coloque em uma panela, e mexer até virar uma goma
3. Coloque a goma junto com o resto do polvilho
4. Coloque o ovo batido, o sal, o queijo, e o óleo
5. Quando colocar o óleo, dê uma mexidinha, depois vá colocando a água aos poucos, até ficar uma massa dê para colocar na forma em colheradas
6. Com o forno pré-aquecido, coloque as colheradas da massa na forma, e leve ao fogo alto, por mais ou menos 35 minutos


BOM APETITE!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

_feijoada_cultural_2

Esse fim de semana sem dúvida foi um dos melhores pra receber comentários e post aqui no “Seria ótimo, seria!?” na terça-feira da semana passada, o primeiro dia da _feijoada_cultural_ eu fiquei sabendo que teria o último show do Zé Ramalho (ele estaria doente e pararia com shows por tempo indeterminado, depois descobri que era mentira) em São Thomé das Letras, cidade na qual eu sou praticamente munícipe. Gente, eu juro, tentei ser uma pessoa normal, tipo, ir até a rodoviária, verificar quanto custa a passagem pra chegar até o destino, mas, a grana ta curta, eu sou um jovem professor de teatro, que adora aventuras e tem um passado cheio de caronas, trampos e roupas indianas...

Sim, eu era quase um hippie!
( não acredito no uso desse termo, prefiria ser chamado de “artesão de rua”.)


 
Então fiz um exercício:
  • Preencha com ( v ) VERDADEIRO ou ( f ) FALSO e identifique seu problema:
VOCÊ TEM DINHEIRO PARA A PASSAGEM ( f )
VOCÊ TEM DINHEIRO PARA HOTEL ( f )
VOCÊ TEM AMIGOS PARA ACOMPANHA-LO ( v )
VOCÊ TEM CORAGEM PARA IR DE CARONA ( v )
VOCÊ TEM DINHEIRO PARA RESTAURANTES ( f )
VOCÊ TEM FRUTAS NA MOCHILA ( v )

SEU PROBLEMA É? dinheiro

Após ter gabaritado a provinha acima e identificado meu problema cheguei a conclusão de que eu deveria ir de qualquer forma. Nesse momento eu pergunto a você querido leitor.

TA ACHANDO QUE CURTIR É FACIL?

Então analise os fatos, eu acordei as 8h da manhã e fui pro trevo da cidade, pedi carona e fui num caminhão da SKOL até Pouso Alegre, cai na Fernão Dias e consegui carona até Três Corações com um jogador de futebol (foi mal cara esqueci seu nome), chegando lá pegamos um bus (Eu, Cida, Seila e André) até o outro lado da cidade, ponto na qual seguiria a última carona, dessa vez foi com cara careca, uns 35 anos, ele de camiseta preta do Metalica, ouvindo Bon Jovi e dizendo que não era para acharmos estranho, se víssemos ele caído em qualquer lugar da cidade, por que ele queria chapar. Ok, ok! (acreditem, a Cida viu essa cena)

Então a nossa _feijoada_cultural_ dessa semana  (não justifica, mas, ontem estava sem internet, por isso eu nao realizei o post da nossa feijoada cultural) tem como dica cultural conhecer...
  • SÃO THOMÉ DAS LETRAS, cidade pequena do sul de minas, cujo turismo é a única fonte de renda, religião, misticismo, sociedade alternativas, cachoeiras, artesanato local, eco esportes e legalidade... são as palavras chaves pra definir as características desse município.

E a receita do rango será...

  • Macarrão Vegetariano
Ingredientes
-macarrão gravatinha
-ervilhas frescas
-milho verde em lata
-champignon
-azeitonas verdes e pretas
-cebola
-palmito
-brócolis
-tomate
-sal
-azeite
-pimenta do reino
-orégano
-condimento de legumes em pó
-açafrão
-cheiro verde
-queijo ralado

Modo de Preparo
Cozinhe 1 pacote de macarrão em água fervente com um fio de azeite, uma pitada de sal e uma colher de chá de açafrão. Enquanto o macarrão é preparado cozinhar as ervilhas e o brócolis e reserve. Em uma panela coloque 2 colheres de azeite a 1/2 cebola picada em pedaços pequenos, juntamente com 1 tomate picadinho em quadradinhos.
Refogar um pouco até o tomate amolecer e juntar o restante dos ingredientes com os condimentos à vontade. Deixar um pouquinho na panela só para refogar. Depois do fogo desligado colocar cheiro verde e queijo ralado à vontade.

pessoal acredite em mim... fica maravilhoso! agora deixe-me ir porque sobrou um pouco do macarrão e a janta promete...

t+

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

DIA DO ATOR

Olá...
pois é pessoal acho que to tomando goto pelo Blog, ontem fiquei com a cabeça formigando de coisas pela qual eu gostaria de postar hoje. Afinal, hoje é dia de festa, sim, é dia de comemorar O DIA DO ATOR! Confesso que nao sabia que era hoje, até ontem, mas, depois que descobri tinha que preparar algo. Acontece que a correria foi grande e o post só deu pra sair agora no final da tarde... então segue abaixo uns dizeres de Amora Pera (Atriz e Cantora). Texto na qual eu apresentei no Sarau do AMADOdoDITO, na qual também já presto minhas homenagens em algumas fotos para que todos conheçam os verdadeiros artistas na qual convivi por lá...
desde já, peço desculpas pelas fotos, possivelmente vai faltar gente nelas... mas mesmo sem fotos quero que se sintam beijados na alma...


Para mim, é importante lembrar que toda tentativa de expressão artística no Brasil exige luta peleja, batalha, empenho. Suor de circo. Cada passo em direção ao palco é um ato.

Ser artista hoje, para mim é sonhar em ver a verdade acontecer, querer ir mais além do meu corpo e do corpo do outro também. É querer vida melhor nesse planeta, mais beleza de pensamento ou simplesmente mais pensamento.

Ser artista, aqui no Brasil, é ouvir muitos nãos com um sorriso no rosto; é estudar constantemente e continuar ignorante; é, muitas vezes, ter emprego em vez de trabalho e, ao mesmo tempo, junto a tudo isso ter um elenco de referências fortíssimas, verdadeiros guerreiros, em cada um das classes artísticas: no teatro, na música, no circo, na poesia/literatura, na dança, nas artes plásticas e no cinema.

O tempo é de recriar as estruturas, mais uma vez, para que possamos continuar criando, pois há pouquíssimos meios para o artista. É necessário empreender, isso é, dominar outros ofícios para que o nosso aconteça. Temos que inventar nossa existência, forçar a presença, pois ela está sendo exigida; precisamos estar, invariavelmente, nos lembrando e à sociedade e ao Estado da importância do que fazemos, ou seja, da nossa importância. Quando se chega ao momento de criação, depois de tanto, é preciso se sacudir como um cão molhado, tirar o excesso, esvaziar-se. Ou seja, é imprescindível ter a vontade e o amor bem maiores que os dedos.

A impressão que eu tenho é que quem ainda tenta fazer arte, seja novo ou antigo, o faz tomado por algo muito semelhante à fé religiosa (assim o faço!).

Por pura devoção e entusiasmo.

Por essa sensação de forte emoção e alegria cada vez que nos encontramos com a poesia desses ofícios que trabalham para alcançar o outro em um gesto, em uma palavra ou em uma cor; em um som ou mesmo em um profundo silêncio.

E, principalmente por uma crença que não cala de que o mundo poderá ir mais longe, as pessoas poderão ver além, e que tudo ainda terá um chance enquanto as salas de teatro, nossas casas, estiverem abertas.


PARABÉNS A TODOS NÓS!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

_feijoada_cultural _1

Olá Amigos...
Antes de mais nada eu queria pedir desculpas pelo abandono ao blog nesses últimos dias... Na verdade, aconteceram algumas mudanças na minha vida (to acreditando muito nisso!) por isso acabei ficando sem postar nada, confesso que, vontade não faltou, e também assuntos, mas, acho que...

o “Seria ótimo, seria!?” é mais do que um Blog.

(acreditam que quando decidi fazer um blogs ninguém se quer opinou... mas uma pessoa, uma única pessoa me deu um conselho sutil. Disse-me assim. - Só não vale abandonar o Blog! - Seguido o conselho e analisando a possibilidade de juntar o Blog a outros projetos um do primeiros passos e pistas já esta sendo dado hoje)

a partir de dessas mudanças, saibam todos que tenho ele, como um projeto. E há varias pessoas que sabem de boas partes disso. Mas o projeto ta nascendo... Ele é muita coisa boa misturada!
Misturando as coisas se tem criações... Misturando alimentos se tem refeições, com notas se tem música... então nessa linha de “sopa de letrinhas” apresento-lhes nossa primeira...

_feijoada_cultural _

Ela será uma nova divisória, um novo tema a ser tratado no Blog, pra que você não fique naquela, sem saber se tem atualização ou não... então hoje, dia 17 de agosto de 2010, DECLARO, dia de terça tem _feijoada_cultural_ , que consiste na mistura de, uma dica cultural de música , filme ou qualquer outra coisa e uma receita que eu mesmo vou preparar (sim, eu adoro cozinhar e prometo só divulgar receitas que eu tenha feito – “uma pegada Julie&Julia”.)

Abriremos a série com uma peça chave desse quebra-cabeça do “Seria ótimo, seria!?”
Primeiro segue a receita do meu almoço de hoje e também uma dica das mais quentes...


_feijoada_cultural _1

  • SANDUICHE DE TOMATE SECO
50 g de alface americana
1 fatia fina de queijo minas light
1 unidade de tomate seco
1 colher (sobremesa) de maionese light
1 pão francês sem miolo
Orégano a gosto


Preparo

Rasgue a alface americana em pequenos pedaços e reserve. Pique em cubinhos bem pequenos o queijo minas light. Fatie o tomate seco. Em um refratário, coloque a alface, o queijo, o tomate e tempere com a maionese e o orégano. Recheie o pão e sirva.

  • SANDUICHE - JORGE FURTADO
videoa Dica Cultural fica por conta de um delicioso sanduiche também... esse gentilmente realizado por Jorge Furtado, diretor de cena nacional que uniu ingredientes no Rio Grande do Sul, misturando Felippe Monnaco, Janaína Kramer Morra, Milene Zardo, Nelson Diniz, em 2000. Bitolado em 35mm, colorido e com 12 minutos de apetite voraz ao entendimento o outro lado da tela, nós, temos que dividir a cena dos últimos momentos de um casal, a hora da separação. O fim de alguma coisa pode ser o começo de outra. Outro casal, os primeiros momentos, a hora da descoberta. Encontros, separações e um sanduíche. No cinema o sabor está nos olhos de quem vê. Sem começo e sem fim simplesmene começa quando você começa a entende-lo ou come-lo...

Ficha Técnica
Produção Débora Peters Fotografia Alex Sernambi Roteiro Jorge Furtado Edição Giba Assis Brasil, Fábio Lobanowski Som Direto Christiano Scherer, Luiz Adelmo Direção de Arte Fiapo Barth Trilha original Leo Henkin

Prêmios
Melhor Ator no Brazilian Film Festival of Miami 2001
Melhor Atriz no Brazilian Film Festival of Miami 2001
Melhor Curta - Júri Popular no Brazilian Film Festival of Miami 2001
Melhor Fotografia no Brazilian Film Festival of Miami 2001
Melhor Montagem no Festival de Brasília 2000
Prêmio Especial do Júri no Festival de Gramado 2001
Prêmio Especial no Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte 2001
Destaque do Júri Popular no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2001
Melhor Filme - Júri Oficial no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira 2001
Melhor Filme no Cine Ceará 2001
Melhor Roteiro no Cine Ceará 2001
Melhor Roteiro no Festival imagem em 5 minutos 2001
Melhor Ator no Festival Latino de Campo Grande 2001
Melhor Curta de Ficção no Festival Latino de Campo Grande 2001
Melhor Diretor no Festival Latino de Campo Grande 2001
Melhor Roteiro no Festival Latino de Campo Grande 2001

com isso concluo o post de hoje deixando um beijão a todos que passarem por aqui... deixem seus comentarios e vamos nos falando...

"agora vou realmente comer esse sanduiche, acho que fiquei muito tempo escrevendo e o curta já acabou"

...bem, como fiz uma referencia de Julie&Julia antes, quem quiser dar uma pitadinha dessa dica na tarde eu indico...


FUI.